As letras do 9ºD

Blog dos alunos do 9ºD da Escola EB 2/3 de Penafiel N.º2

Ler nas férias

Posted by ritakau em Dezembro 29, 2008

Olá 😛

Como já sabiam, nas férias, há que ler um livro.

 

Deves fazer uma espécie de ficha de leitura sobre o livro que leste.

eucathek2kcaiwav9ucaxcn7utca4mgjl1ca447maxcayjta5vcazyurohcac5j3qfcaf1s26kcam54hy6caarvk5gcat3e2gecaaq4nwgcayawtp9ca0xwi28cao43oadcazcbij3cakkgmwj

 Podes guiar-te pelos seguintes tópicos: nome; autor/autora; pequeno resumo da história; um pequeno excerto e a tua opinão  sobre o livro .

Boas leituras !!😉

Andreia, Eva, Mariana e Rita

69 Respostas to “Ler nas férias”

  1. Márciazc said

    Sim senhora novo post no blogue!!!!

    Podem contar com uma ficha de leitura minha em breve🙂

    Agora parecia aqueles que fazem publicidade dos filmes : ” Brevemente nos cinemas….” , tou a brincar; mas eu li um livro só que tenho de passar o meu resumo para o computador.
    🙂

  2. EvaSousa said

    O livro que li chama-se “O Diário Da Nossa Paixão”, de Nicholas Sparks.

    “O Diário da Nossa Paixão” conta a história de um amor, intenso, imenso, infinito. As personagens centrais são Noah, um sulista da classe trabalhadora e Allie, uma jovem de boas famílias destinada a brilhar na alta sociedade. Umas férias de verão aproximam-os e marcam para sempre a sua vida.

    O primeiro amor, na sua pureza e loucura apodera-se dos seus corações e cria raízes que durarão para sempre. A separação é inevitável, o abismo social, cartas não recebidas e a guerra separam os seus destinos. Catorze anos passam e Noah é um sobrevivente da guerra, que por mais que tente não consegue separar-se das recordações que mantêm Allie viva no seu coração. Ela, face a ausência de notícias de Noah deixa esta paixão cair no esquecimento, envolve-se com um brilhante jovem advogado, inteligente do qual fica noiva. A felicidade e um novo amor voltam à vida de Allie.

    Mas tudo muda, quando Allie vê uma notícia sobre a sua primeira paixão no Jornal. Uma força e um desejo de reencontrar um velho amor apodera-se dela e Allie vai ao encontro de Noah.Duas almas, agora cheias de experiências, voltam a encontrar-se e mais uma vez o amor é mais forte, apodera-se dos seus corações como se mais ninguém existisse, conduzindo-os para um mundo mágico, um mundo só seu. Perante um amor tão imenso e arrebatador, Allie decide ficar com Noah, casam-se e têm filhos. Envelhecem juntos e um dia a doença surge e rouba as memórias de Allie…. Alzheimer. Todas as manhãs Noah lê para Allie, acredita que as páginas daquele velho livro… o livro que conta a sua história de amor a trara de volta à realidade, nem que seja por escassos momentos…….. E o milagre acontece, o amor supera o abismo da memória e renasce.

    “O Diário da Nossa Paixão” é uma história de amor sobre as manifestações e força de uma paixão eterna. É um livro com uma historia de vida fantástica, com tudo o que podemos encontrar nos nossos dias, e que aborda num pequeno número de folhas, duas fantásticas lições de vida a não esquecer, e que nos faz lembrar que a vida é sem dúvida para ser vivida no seu pleno pois apenas temos uma e não sabemos até quando……………

    Vocês perceberam !!😉

    Desculpem a extensão do texto, mas acreditem que mesmo assim fica muita coisa por dizer ! …. e vale a pena ler !😛

  3. Márciazc said

    Se achas o teu grande ainda não viste o meu, mais parece um testamento! E acredito em ti Eva ainda fica mesmo muita coisa por dizer🙂

    P.S: Eu deixo-vos no testamento! lol🙂

  4. filipasp said

    Evinha, eu também tenho esse livro e já o li.
    Vale a pena ler pois vale.

    Nas férias eu começei a ler o “Diário de Anne Frank” e acabei mesmo ontem de lê-lo por isso em breve deixo aqui a um comentário sobre o livro.

    Só que no post das leituras já falaram deste livro, acho que foi a Andreia, por isso naõ sei se tem muita graça falar sobre o mesmo. O que voces acham Evinha, Rita, Andreia e Mariana ?

  5. vanessa94 said

    Olá…
    Eu ainda não acabei de ler o meu livro mas vou deixar aqui um cheirinho, o que vou dizer não é pouco mais do que já tinha dito dito no post da leitura criado pelo professor.

    O meu livro chama-se “A casa vazia” de Claude Gutman,não fazia a mínima ideia deste autor , não sei se já conheciam?
    Como disse ainda não acabei de ler, mas até agora não estou a perceber lá muito bem , mas depois quando acabar de ler e continuar a não perceber muito bem , volto a le-lo !

    Fiquem bem😀

  6. elsapinto said

    Olá, estou quase a acabar o meu😀

  7. EvaSousa said

    Filipa, podes querer, tenho de confessar uma coisa em algumas partes até chorei !!!😛

    A meu ver Filipa, agora respondendo á tua pergunta, se foi esse o livro que leste deves fazer a ficha de leitura sobre esse livro .
    😉

  8. Márciazc said

    Olá!

    O livro que eu li foi o “Principezinho”, foi escrito e ilustrado por Antoine De Saint-Exupéry. Faz parte do Plano Nacional De Leitura. A sua editora é a Editorial Presença.

    Agora vou vos falar um pouco do livro que li:
    Era uma vez um menino que tinha 6 anos fazia desenhos, mas os crescidos nunca intendiam o que queriam dizer. Dizia ele que até á seis quando teve uma avaria no avião em pleno Sara, deitou-se a descansar e depois foi acordado por um menino que vivia num asteróide, junto dos seus vulcões, da sua rosa vermelha e com um cachecol. Principezinho era o seu nome, ele era um menino muito inteligente, pois usava os vulcões para lhe aquecerem o pequeno-almoço, dizia que lhe davam imenso jeito. Um dia decidiu fazer uma viagem por todos os asteróides;

    *1º era habitado por um rei, que estava sentado num trono muito simples e majestoso, o único problema era que ninguém habitava aquele lindo esteróide coberto pelo enorme manto do rei. O rei propôs ao principezinho que ficasse lá, mas ele não aceitou.

    *2º era habitado por um vaidoso, que dizia ao principezinho para bater palmas, depois modestamente o vaidoso agradecia tirando o chapéu.

    *3º era habitado por um bêbado, que se encontrava junto de uma colecção de garrafas vazias e uma colecção de garrafas cheias. O principezinho perguntou ao bêbado porque é que ele bebia, este respondeu muito triste que bebia para se esquecer que bebia, porque tinha vergonha de o fazer.

    *4º era habitado por um homem de negócios que andava sempre muito atarefado, nem tempo tinha para acender o cigarro que tinha na boca. Passava a vida a fazer contas, contava as estrelas e dizia que eram dele, que com elas ele era um homem rico.

    *5º era habitado por um acendedor e um candeeiro, o principezinho dizia que o acendedor era trabalhador, comparando-o com as outras pessoas que vira nos outros planetas. Passava a vida a acender e a apagar o candeeiro.

    *6º era habitado por um geógrafo(espécie de cientista que sabe onde ficam os mares, os rios, as cidades, as montanhas e os desertos).

    7º asteróide a ser visitado pelo principezinho foi a Terra, que segundo ele tinha muitos geógrafos, homens de negócios, bêbados, vaidosos e imensas pessoas crescidas.

    Logo que chegou á Terra conversou com uma serpente, com uma flor e com uma raposa. Esta raposa queria que o principezinho a cativasse, e o principezinho com pena dela acabou por a cativar. Depois falou com um agulheiro e um vendedor.
    Aquele menino que vos tinha falado conversou com o principezinho, tiveram uma conversa muito comovente; Vou vos transcrever uma frase em que o menino está com o principezinho ao colo e diz: “O que me comove tanto neste principezinho adormecido é a sua fidelidade a uma flor, é a imagem de uma rosa que, mesmo quando ele dorme, brilha lá dentro como a chama de uma vela.”
    Antes do principezinho ir-se embora disse:”Tenho de ir ter com a minha flor, percebes? Eu sou responsável por ela. E ela é tão fraca! E tão ingénua! Só tem quatro espinhos insignificantes para se defender de tudo…” Por fim o principezinho acabou por ir e só se viu um clarão amarelo no tornozelo, ele ficou parado um instante e caiu de mansinho na areia.

  9. Márciazc said

    Antes de mais queria pedir desculpas, porque a minha ficha de leitura está um pouco grande, mas vale a pena ler, acreditem🙂

    Agora vou dar uma opinião minha sobre o livro que li!

    Gostei muito de ler este livro, pois quando lia uma página tinha sempre curiosidade em saber o que vinha na página seguinte. O livro é muito interessante e educativo, mostra a fidelidade e a amizade que o principezinho tinha com aquela flor, que aparentava ser muito forte e decidida. Na verdade morria de medo dos tigres e de outros animais ferozes.
    Por isso eu acho que a moralidade deste livro é que por mais longe que um amigo estiver nunca nos devemos esquecer dele, pois como pessoa que é tem os seus medos, as suas fraquezas e até mesmo a saudade.

    Adorei ler este livro😉

  10. ruidaniel said

    Estou a ler o livro ” A Lua de Joana”.
    Quando acabar venho cá escrever.🙂

  11. Márciazc said

    Olá, já estou a ler outro livro, “Ninguém Sabe”, quando o acabar de ler passo por aqui para deixar outra ficha de leitura :9

  12. Márciazc said

    ups, ali os : e o 9 era ficar um smile🙂

  13. mariana16 said

    Bem, como já disse no post “leitura”, estou a ler o livro “A Estrela de Joana”. Acontece que comecei e ler o livro ontem pois, a sua dona só mo deu ontem. Já vou na página 40 e aquilo só tem cerca de 180 a 190 páginas.

    Professor, se não conseguir ler antes das férias chegarem ao fim, posso entregar a ficha de leitura depois?

  14. evasousa said

    Bem, parece que anda tudo virado para a leitura!😛
    Boas notícias, ah professor !!!??
    😉

  15. RitaKau said

    Olá

    Eu estou a ler o “Código da Vinci” .
    😀

    Ainda não li muito, mas o livro promete !

  16. José Ferreira said

    Grandes notícias, sim!

    A leitura também faz bem à saúde, gripes…😉

    Enjoy! E Bom Ano!😉

  17. EvaSousa said

    Gripe.. essa palavra faz-me alergia !!😛

  18. sandra25 said

    olá!!!
    espero que esteja tudo bem com a turma. passei por aqui só para desejar um optimo ano novo, que entrem todos com o pé direito porque com o esquerdo dizem que nao é muito bom…loool
    pois é as aulas estao a começar… mais um pariodo pela frente, mais aulas para tomar atençao.
    bom acho que vou indo. bjo para todos

  19. elsapinto said

    oh Rita tambem tenho o código da vinci mas ainda nao tive vontade de o ler. mas voi le-lo quando acabar o meu😀
    Mas quando falares dele aqui aviso que não vou ler se não depois não tem piada😀
    ahahah

  20. Márciazc said

    O livro que estou a ler é uma história de abuso, tragédia e raiva; Ainda não li assim muito, vou na página 18(comecei a ler ontem) e o livro tem cerca de 256 páginas, não vou ter tempo de o acabar, mas logo que o acabe passo por aqui🙂

    Estou a ver que nas férias andam todos a ler, o que é bom sinal😉

    Professor o que faz bem á gripe é “Anti-gripe”, não ler livros, ahhhhhahhh

  21. elsapinto said

    Oh sandra, galegos pode ser o que é mas aqui na minha terra aprendi dizer período e não paríodo , LOL.

  22. sandra25 said

    olá…
    sim elsa tens toda a razao.
    bom ano novo
    espero que agora nao tenha escrito nenhum erro. lol
    bjo big big para o 9D

  23. Dianacorreia said

    Olá
    O livro que estou a ler é da Somaly Mam, “Inocência Perdida”.
    Ainda não o acabeu de ler faltam umas 10 páginas, acho eu.
    Este livro retratada como são as pessoas do Camboja e olhem que não vão gostar de saber como eles são!

    Bom Ano Novo!!🙂

  24. leticia15 said

    Bem o livro que eu ando a ler é “Fui roubada aos meus pais”, é um livro muito interesante e dentro de dias têm aqui uma ficha de leitura.😀
    Até verem, fiquem bem! ^^

  25. elsapinto said

    Estava a brincar contigo Sandra😀
    eu estou a ler ” tenho 13 anos, fui vendida” e tem muito que se lhe diga😉
    ó Letícia , tenho uma vaga ideia que esse livro seja da Priscila, não ?😀 ahahah.

  26. sara26leal said

    Estou a ficar curiosa com estes títulos todos!

    Bem o livro que estou a acavar de ler chama-se «Contos» e é de Eça de Queirós!

    E elsa estás a deixar muito suspance embora seja essa a ideia!
    🙂

  27. sara26leal said

    UPS!

    Dei um erro!
    acavar_acabar!
    🙂

  28. evasousa said

    Eça de Queirós, também gosto bastante !!😛

  29. elsapinto said

    ahahah :b eu depois deixo vos aqui uma fichinha😀 e já vÊs ó Sara ;D

  30. sara26leal said

    Fico à espera Elsa!

    Só espero é que não nos ponhas a chorar como daquela vez, no 8º ano, quando leste uma passagem do «SECRET».
    🙂

  31. EvaSousa said

    É verdade, grande aula essa !
    Aliás, foram todas espectaculares!😛

  32. elsapinto said

    Olá, ja acabei de ler o livro😀
    Não vos por a chorar claro que nao , Lol😀
    Logo venho aqui e digo-vos tudo!!😀

  33. mariana16 said

    Já cheguei a página 80! Mas stôr não me respondeu.
    Posso entregar a ficha de leitura depois de começar as aulas?

    Agradecia se me respondesse.

  34. Dianacorreia said

    Olá, este foi o livro que li.

    Nome: ‘’Inocência Perdida ‘’
    Autor: Somaly Mam
    Este livro retracta a história de vida e de coragem de uma Cambojana.
    Somaly vivia com a sua avó numa floresta do Nordeste Cambojano, era uma menina triste e só por que ninguém gostava dela por ter a pele escura e chamavam-lhe selvagem.
    No Camboja as mulheres que têm a pele mais clara são as mais bonitas, Somaly era feia por ter a pele escura .Um dia um senhor que dizia ser seu avô apareceu na floresta e levou-a para Thloc Chhroy. Somaly pensava que com seu novo avô iria ter uma vida feliz, mas estava enganada, a sua vida tornou-se numa violência e escravatura. Somaly tinha de trabalhar para sustentar o avô, levando água aos moradores, ajudando nas colheitas de arroz, mas toda a gente a maltratava e insultava por ela ter pele escura.
    Somaly foi violada pela primeira vez aos doze anos, pelo dono da loja da sua aldeia como pagamento das dívidas do seu avô.
    No livro ela diz que sai da loja aterrorizada e com vergonha. Na altura ela não sabia o que o chinês tinha usado, pensou que ele tinha usado uma faca. Nestes países as informações sobre a sexualidade eram nulas ninguém falava sobre isso.
    Ao lado da casa do avô vivia um casal de professores que a acolheram como filha, mas ela continuava a ser do seu avô. Matricularam-na na escola e deram-lhe um uniforme igual ao das outras, uma sai azul e uma camisa branca. Somaly casou-se aos quinze anos com um soldado obrigada pelo avô, que fora mais uma vez uma vida infernal. Na sua primeira noite foi violada vezes a fio e espancada por resistia.
    Depois foi vendida a um bordel onde viveu o pior inferno da sua vida.
    No seu primeiro dia como prostituta, a meenbon (proxeneta) levou-as de noite através de um longo corredor, nojento e escuro que ia dar a um pátio escuro, onde subiram um lance de escadas, que dava para uma espécie de apartamento sem paredes, tratava-se de um chão nu, em cimento onde havia um a serie de camas, onde Somaly fora violada toda a noite e espancada por prazer dos clientes.
    Somaly resistia imensas vezes e por isso espaçavam-na e davam-lhe castigos imensamente severos.
    Passados muitos anos Somaly consegui sair da prostituição e fundou uma instituição a AFESIP- Acção pelas Mulheres em Situação Precária, graças ao seu ex-marido Pierre e ás a judas dos governos internacionais e de particulares
    Esta instituição tem como objectivo, acabar com os bordéis e com a prostituição, dando-lhes um abrigo, educação e um oficio.

    Como viram esta é uma história de vida chocante, mas aqui não estão todas as coisas más que lhe fizeram como os castigos especificamente. No livro ela diz que têm um armário cheio de cremes e perfumes onde se inunda todos os dias neles, mas nem assim se consegue livrar-se do odor a esperma que a persegue, sente-se suja por ter vivido aquela vida e têm pesadelos vezes sem conta.
    Gostei de ler este livro porque me alertou para os problemas graves que existem em países com pouco desenvolvimento a nivel fisico e mental.

  35. EvaSousa said

    Mari, não sou o professor, mas acho que o objectivo era que o livro fosse lido nas férias !
    Mas acho que o professor vai ser amigo … e tal !
    😉

  36. elsapinto said

    olá aqui estou eu mais uma vez:D
    Então o livro que li foi “Tenho 13 anos, fui vendida” de Patrícia McCormick.

    Antes de fazer o resumo vou fazer uma pequena introdução para vocês. Não sei se sabem mas em Nepal, Índia,todos os anos cerca de doze mil raparigas nepalesas são vendidas pelas famílias, voluntária ou involuntariamente, para uma vida de escravidão sexual nos bordéis da índia. A autora deste livro reconstituiu o percurso feito por muitas raparigas desde das aldeias até aos bairros de prostituição. Entervistou as sobreviventes e aqueles que queriam retirar as raparigas desses bairros. Muitas das raparigas andam de porta em porta nas aldeias para explicar o que acontece às raparigas que saiem dali e que são infectadas pelo vírus HIV. Outras vão para tribunal para enfrentar as famílias que as traficaram e trata-se da palavra delas contra as dos pais, irmãos, maridos, tios. Esta autora homanegiou este livro a essas raparigas.

    Então, Lakshmi tem 13 anos e vive numa aldeia em Nepal. Vive na pobreza mas é feliz. O seu maior sonho
    e dar à sua família um telhado de zinco. Quer ir para uma cidade trablhar para puder dar tudo À família.
    Então um dia, o seu padrasto levou-a dizendo que ela iria trabalhar para a cidade que queria e ganhar dinheiro para o seu telhado. Mas quando deu conta estava na Casa Da Felicidade. Tinha-se apercebido que lhe mentiram e descobriu que foi vendida para ser escvraca sexual. Foi mal tratada e tinha que fazer tudo o que lhe mandavam fazer ( homens e a chefe), tinha que se maquilhar para os homens escolherem-na e não escolherem às outras. Ela sofreu mas a única coisa que queria era ganhar dinheiro, pagar a dívida à chefe, e ir para casa e dar um telhado à família.
    Tinha todo tipo de homens no seu quarto e era uma menina calada, com medo e raramente chorava. Tudo o que usava naquela casa tinha que pagar ( sapatos, roupa, maquilhagem, televisão, preservativos e comida). Se tivesse doente pagava os comprimidos. Quem ficasse doente também ía para a rua e morria lá. Os americanos(alguns, os maus) queriam retiram algumas raparigas para elas serem gozadas na rua e serem espancadas por todos. A Lakshmi não sabia nos dias em que andava, e foi aprendendo às escondidas outra língua que um amigo dela lhe ensinava à noite. As melhores companhias dela foram-se embora e algumas morreram. Quem mentisse à chefe tinha um castigo duro: a chefe enfiava tipo um pauzinho quente bezuntado de piripiri pela vagina acima), mas graças a Deus, nunca lhe aconteceu. Foi se habituando aquele rotina até reparou que era a mais velha de todas e que ainda nãi tinha pagado a dívida para sair dali. Um dia um americano foi ter com ela , no quarto e disse lhe que lhe ía tirar dali ( ela teve receio de acreditar porque os americanos tinham má fama ali). Até que um dia, pela segunda vez que Lakshmi estava ali, entraram os polícias e conseguiram prender a chefe que neste caso era a chula (desculpem o termo) e Lakshmi olhou-os e um deles era o tal americano e disse que era Lakshmi, é de Nepal e tem 14 anos ( provavelmente tinha mais, mas a pobre rapariga não sabia quando tempo esteve ali e deu de adianto 1 ano à sua idade quando ali entrou)

    Adorei o livro pelo facto de não ter noção do que estas raparigas sofrem, nem através das palavras que li tive noção…adorei a leitura e não tenho um excerto prefrido. Mas escolhi um para terem ideia de que como olham para os rapazes e para as raparigas :
    “Um filho será sempre um filho, dizem eles. Mas uma filha é como uma cabr. é útil enquanto dá leite e manteiga. Mas na hora de pôr guisado ao lume, não vale a pena chorar por ela”.

    Obrigado a quem leu e desculpem o tamanho.
    Fiquem bem😀

  37. martasilva said

    Olá.
    Bem, como já tinha dito o Meu livro chama-se “Sem Dizer Adeus” e é do escritor Linwood Barclay.

    Este livro retrata uma adolescente, Cynthia Archer, que simplesmente acorda numa manhã e encontra a casa vazia, sem qualquer sinal dos seus pais ou do irmão mais velho. Ela não entende o que se passa, pensa apenas que todos já tinham saído e segue, já atrasada, para a escola. Quando chega à escola os seus amigos perguntam-lhe pelo irmão,Todd, pois ele também não tinha aparecido nas aulas e aí ela percebe que algo de estranho se passa. Cynthia, que na noite anterior tinha tido uma discussão com os pais, porque saiu com um rapaz muito mais velho e foi apanhada com bebidas alcoólicas no carro desse mesmo, pensa que tudo se deve a esse incidente, pensa que todos ainda estão zangados com ela e culpabiliza-se. Volta para casa e procura desesperadamente por um bilhete da mãe, Patricia, que normalmete nunca sai sem deixar um bilhete a avisar, ou qualquer coisa que a ajudasse a perceber o que se passava.. mas não aparece nada.
    Vinte e cinco anos mais tarde, continua sem saber o que se passou naquele dia e Cynthia continuava naquela angústia por todas as perguntas que tem sem resposta. Agora, Cynthia já é casada e tem uma filha. Decide participar num documentário televisivo onde revive o caso, com esperança de que alguém se lembre de alguma coisa, ou que os seus pais ou o irmão tentem entrar em contacto com ela, finalmente. Primeiro, não acontece nada. Depois, surgem alguns malucos e vigaristas. E a seguir a carta, uma carta que não faz qualquer sentido, mas que deixa Cynthia intrigada. E a pouco e pouco ela começa a perceber que o seu passado tem muito, mesmo muito por contar..
    Bem, ela acaba por descobrir que o seu pai, ainda vivo, tinha duas famílias: Uma era ela mesma , a sua mãe e o seu irmão mais velho; E a outra é uma outra mulher,Enid, noutra cidade e com outro seu filho. Aí Cynthia percebe porque que o pai, Clayton, andava sempre a viajar. Essa carta vai levá-la directamente a essa mulher, que pensa ser a sua mãe, e que se faz passar por sua mãe. Foi essa mulher que fez a sua mãe e o seu irmão verdadeiros desaparecerem, mas Cynthia ainda não o sabe. Durante o desenrolar d história vamos perceber que Enid é diabólica, é má, é malvada e tudo mais. Enid tinha descoberto a outra família de Clayton, tinha-o seguido e à noite, esperava escondida perto de casa deles, até que vê Patricia e Todd sairem de casa, fica com um ataque de raiva e decide segui-los. Aí já imaginam o que aconteceu, porque eles desapareceram para sempre. Passa a ser uma corrida contra o tempo quando o seu marido, Terry, tem que salvar o pai da sua esposa e ao mesmo tempo voltar para a sua cidade e encontar Cynthia e sua filha rapidamente, antes que Enid chegue perto deles e lhes faça alguma coisa. Mas chega tarde demais. Enid já as encontrou e levou-as para o mesmo lugar onde há 25anos atrás tinha levado a mãe e o irmão mais velho de Cynthia. Felizmente Terry consegue descobri-las e aí Cynthia vê o seu pai pela primeira vez desde há muito tempo. No fim tudo acaba bem.

    Bem, o meu enxerto, a minha parte favorita é esta que vou transcrever. É um bilhete que a mãe de Cynthia tinha-lhe escrito na noite em que desapareceu. Afinal Cynthia tinha razão, havia mesmo um bilhete. Cynthia só o descobre no fim de todos estes acontecimentos, quando já não precisa realmente dele para perceber o que aconteceu, simplesmente vão perceber como a sua mãe era:
    “Olá, aboborinha:
    Quis escrever-te um bilhete antes de me ir deitar. Espero que não tenhas estragado a tua saúde. Esta noite fizeste algumas coisas estúpidas. Penso que é pelo facto de seres uma adolescente.
    Gostaria de poder dizer que estas foram as úçtimas atitudes disparatadas que cometeste, ou que esta foi a última discussão que tiveste comigo e com o teu pai, mas isso não seria verdade. Farás masi disparates e teremos mais discussões. Às vezes poderás estar errada, outras vezes, poderemos ser nós que estaremos errados.
    Mas há uma coisa que tens de saber. Seja o que for, amar-te-ei sempre. Não há nada que possas fazer que me impeça de te amar. Porque eu estou nesta longa viagem contigo. E essa é a verdade. E sempre será assim. Mesmo qunado fores independente, e viveres a tu própria vida, mesmo quando tiveres marido e filhos (imagina só!), mesmo quando for apenas pó, estarei sempre a vigiar-te. Um dia, talvez sintas que alguém te esteja a observar e olhas à tua volta e não vês ninguém. Esse alguém serei eu. Estarei sempre a olhar port ti, a sentir-me muito, muito orgulhosa de ti. Durante toda a tua vida, filha. Estarei sempre contigo.
    Beijos, mãe. ”

    Bem, na minha opinião este livro é muito bom, absorve quem quer que o esteja a ler e mantém o suspanse até ao fim. Ao longo da história tudo leva a entender que o desaparecimento dos pais foi uma coisa planeada, que estava combinado e que todos desapareceram e ficaram juntos, mas no fim percebemos que foi um acidente, aconteceu por acaso e o seu pai preferiu manter assim. Podem até achar que, pelo enxerto, pode ser um pouco “lamechas” mas chega até a ser assustador nalgumas partes. Gostei muito de o ler desde o início até à última letra que seja. Recomendo a toda a gente.🙂

  38. martasilva said

    Bem, o texto ficou gigante mas não era essa a intenção. Espero que o leiam na mesma porque tem mesmo muito que se lhe diga.😉

  39. martasilva said

    Já agora também já tinha pensado em ler o ” Código da Vinci”, acho que o livro pode ser bem interessante. talvez mais tarde.

    Fiquem bem!🙂

  40. EvaSousa said

    Bem Marta, está mesmo grande, mas eu leio !😛
    Elsa, gostei bastante do teu livro, valeu a pena esperar !
    😉

  41. José Ferreira said

    Mariana: estava à espera que chegasses à pág. 131 para te responder…😀 lol

    O importante desta actividade é que a leitura seja um hábito e utilizem o blogue para partilharem ideias e comentários do que lêem. Por isso, o que vale mais: uma leitura à pressa ou uma boa leitura?😉

    Direi ainda que ficaríamos a ganhar mais com esta interacção se todos a fizessem, e não apenas 12… (até ao momento)

  42. elsapinto said

    sim valeu Eva😀
    Acho que vou começar a ler o código da vinci, mas ainda estou com dúvidas.

  43. cou94 said

    O livro que eu li é o problema final da colecção de Memoires of Sherlock Holmes e o autor é Conan Doyle.

    Resumo da obra:
    A obra fala sobre um homem chamado Sherlock Holmes que era um detective que tinha sido solicitado os seus serviços pelo governo da França. Parecia um serviço que exigia muita segurança, pois ele dirigiu-se ao escritório de um dos seus colaboradores e amigo e pediu-lhe que fecha-se as persianas e que coloca-se os forrolhos. Convencionalmente pediu-lhe que saísse pelo muro das traseiras. Ele estava ferido. Sherlock Holmes propôs ao amigo que viesse ao Continente ou para algum lado com ele. Holmes explicou que se apanha-se o Professor Moriarty sentiria que a sua carreira teria alcançado a cápula e estaria pronto para uma vida mais sossegada, explicou também que o Professor Moriarty era muito inteligente e ao mesmo tempo diabólico. O professor Moriarty fixou-se em Londres como instrutor do exército, mas o que ninguém sabia foi o que H olmes contou ao seu amigo ” Ele é o Napole~eo do crime , é organizador de metade do que é mau e de quase tudo o que está escondido nesta grande cidade.”
    Holmes tinha finalmente encontrado um adversário à sua altura. Holmes declarou ao amigo que o seu horror pelos seus crimes perdeu-se a admiração da sua habilidade, mas o professoe moriarty tinha cometido um erro um único erro o quwe Holes aproveitou e então dentro de três dias o Professor Moriarty seria levado a tribunal juntamente com o seu bando.
    Holmes vira-se para Watson e diz:
    – Meu amigo Watson eu estava sentado na minha cadeira a pensar em tudo isto quando de repente o professor Moriarty apareceu diante nim, e disse-me queeu tinha um desenvolvimento frontal menor que ele imaginava e depois disse-me que era um hábito perigos dedilhar armas de fogo carregadas, no bolso do roupão. Eu tirei o revolver da gaveta e quando deu por isso coloqueio em cima da mes, ele disse-me que eu não o conhecia, dise que eu atravessei no seu caminhoe que iria ser forçado a tomar medidas extremas, disse que eu seria esmagado e ainda disse por último se eu fosse devidamente inteligente para o levar à destríção que fazia o mesmo. Já fui vítima de várias situações em que me quiseram aleijar, mas ainda não conseguiram.
    Tenho que me ausentar por uns dias, vens comigo para o continente, até a polícia tratar do caso?- perguntou Holmes a Watson.
    Claro, partimos amanhã.- disse Watson.
    Então Holmes escalou o muro de casa do esu amigo Watson e foi embora. Na manhã seguinte no lugar onde tinham combinado Holmes demorava em aparecer. Finalmente aparece e de comboio desapareceram dali, foi por um triz que não foram apanhados.Eles saíram na estação da Cantuária onde se escondiam , pois chegou uma locumotiva puxando apenas uma carruagem onde chegara professor Moriarty. Nessa mesma noite viajaram para Bruxela.
    Na segunda feira de manhã, Holmes telegrefou para a polícia em Londres. À noite Holmes decobrir que todo o bando tinha sido preso menos o Prrofessor Moriarty.
    Holmes desaparece e o seu amigo encontra a sua cigarreira de prata com três páginas do seu diário dirigidas a Watson, onde dizia que para provar a culpa da quadrilha havia uns papéis na “repartição M” do ficheiro com a inscrição Moriarty. Veio-se aprovar que tanto Moriarty como Holmes morreram, alutar um contar o outro, um pelo crime e outro pela justiça.

    Trabalho realizado por:
    Bruno Couto n4 (cou94)

  44. alcino said

    Nome do livro: “O Tiago está a pensar”

    A autora é Maria Teresa Maia Gonzalez

    Aqui vai o resumo:
    Tiago tem catorze anos é directo, sincero e tem o hábito de pensar. Os seus pais divorciaram-se quando ele era mais pequeno, e por isso não gostava de estar em casa. Na casa da vizinha do rés-do-chão encontrou o Sócrates, o cão, e a partir daí criou uma grande amizade com a sua dona, Teresa, que era professora de filosofia. O hábito de pensar de Tiago vai leva-lo a enfrentar os professores, o que não vai ser nada bom visto que até vai ser suspenso da escola mas apesar disto ele tem notas muito boas. Tiago passa os fins-de-semana em casa do pai mas ele detesta a sua nova mulher, Rita. Tiago passa varias horas no quintal da vizinha a brincar com o cão e falar com Teresa sobre coisas que lhe aconteceram. A mãe do Tiago fica com ciúmes por Tiago falar mais com Teresa do que com a própria mãe. Na escola cenas de namoriscos vão acontecer e isso envolve o melhor amigo de Tiago, Filipe, mas Tiago não quer magoar o amigo. A relação entre Tiago e Teresa fica cada vez mais forte. Tiago recebe a notícia de que seu pai vai ter um filho com a sua nova mulher, Tiago acha que é muito cedo e tem medo que o pai faça ao novo filho o que lhe fez quando era pequeno, abandona-lo. As pessoas parece que se afastam cada vez mais de Tiago, mas o mundo de Tiago cai completamente quando descobre a triste notícia de que Teresa vai-se mudar para Coimbra porque a sua mãe está doente. Este livro mostra o difícil crescimento de uma criança na fase da adolescência.

    Excerto:
    “Tenho. Absoluta. Os amigos nunca precisam de dizer «adeus», Tiago. Não há nada de definitivo na vida, nem mesmo a morte. Havemos de nos encontrar por aí uma ou duas vezes. Sei que sim! Sinto que sim… Até lá, ficamos juntos na mesma… Lembras-te daquele livro de Richard Bach que dizia «Não posso partir para estar contigo, porque já aí estou…»”

    Achei este livro muito interessante porque fala da fase da vida que estou a passar, bem, a turma toda.

    Alcino nº1

  45. carlosdragon said

    O livro que eu li foi “Tropa de Elite”
    Aqui vai:
    Depois de caminhar 100 quilómetros, sem descanso, mortos de fome e sede, eles têm licença para um descanso brevíssimo até que alguém anuncie que a comida está servida sobre a lona, onde o grupo exausto vai se debruçar para comer tudo o que conseguir, com as mãos, em dois minutos. Esta é apenas uma das etapas de treino da tropa de elite da polícia. Eles obedecem a regras estritas, as leis da guerrilha urbana. Na dúvida, mate. Máquinas de guerra, eles foram treinados para ser a melhor tropa urbana do mundo, um grupo pequeno e fechado de homens actuando com força máxima e devastadora. “Tropa De Elite” mostra este lado desconhecido do combate diário, nas grandes cidades. O ponto de vista do policial, seus hábitos, medos e desafios. A partir de experiências reais, os autores criaram uma ficção que surpreende, ao mostrar o quotidiano de homens adestrados para se transformarem em cães selvagens. ‘Tropa De Elite’ é uma narrativa de ficção, na qual fatos e cenários foram reescritos em parte ou no seu todo. Na primeira parte do livro, concentram-se relatos sobre o quotidiano dos policiais de elite. Na segunda, um dos nossos personagens seguirá numa trama envolvendo autoridades de segurança, traficantes, políticos e policiais – uma rede que tece alianças improváveis entre os vários atores deste cenário.
    Escrito por uma das maiores autoridades do Brasil em segurança, o antropólogo Luiz Eduardo Soares, e dois policiais, André Batista e Rodrigo Pimentel, este livro revela subterrâneos explosivos de uma cidade partida.

  46. mariana16 said

    Obrigada pela dica. Desculpem todos mas só vou apresentar a minha ficha de leitura depois de começarem as aulas! Assim, não farei uma “má” leitura mas sim uma calma e boa leitura.

  47. José Ferreira said

    Carlos: este é o resumo do livro que aparece na contra-capa e que também aparece na Internet, agora falta a ficha de leitura feita por ti.😉

  48. ruidaniel said

    Aqui está a minha ficha de leitura.🙂

    Nome do livro: A Lua de Joana

    Autor: Maria Teresa Maia Gonzalez

    Resumo:
    A história retrata a vida de uma rapariga que perdeu a melhor amiga. Por esta e por outras razões ela sentia-se muito só e não tinha com quem desabafar. Foi então que decidiu criar um diário dirigido à amiga para poder desabafar, pois não podia contar com a família porque não lhe ligavam nenhum. Também não podia contar com os amigos porque os achava muito imaturos. Com o decorrer da história a sua solidão e tristeza vão aumentando devido a vários factores (a sua avó morreu, a sua família cada vez ligava menos aos seus problemas). As suas notas começaram a baixar porque não conseguia estar concentrada nas aulas e já nada na vida a interessava. Mais tarde a sua família começou a dar-lhe mais atenção e apoio. A Joana acaba por ajudar o irmão da sua amiga que faleceu a livrar-se das drogas. Tudo acaba bem!

    Excerto:”Então, num momento completamente louco, desvairada, passei-me da cabeça e pedi-lhe para experimentar um bocado, só para ver que efeito aquilo tinha.”

    “Vou parar de escrever. Dói-me a mão, dói-me o corpo, dói-me o pensamento. Dói-me a coragem que não tenho.”

    Opinião:
    Achei o livro bastante interessante, pois fala de um grande problema dos dias de hoje, a droga. Este problema existe muitas vezes devido à falta de diálogo entre pais e filhos que os leva a seguir caminhos errados, como este. O livro torna-se mais interessante à medida que se vai lendo. Recomendo a todos!
    😀

  49. EvaSousa said

    Ooooooooooh Carlos foste apanhado !

    Aahahahahah !!
    😉

  50. filipasp said

    Como já devem ter reparado se leram os comentários acima, o livro que eu li foi “O Diário de Anne Frank” e foi escrito por uma adolescente que viveu durante a segunda guerra mundial.

    O livro fala de uma rapariga que viveu durante a segunda guerra mundial e que teve de fugir à guerra, escondendo.se num anexo, onde viveu por volta de dois, três anos. Tanto Anne Frank como a sua família eram judeus e por isso eram perseguidos pelos exércitos de Hitler que os obrigavam a ir para campos de concentração onde provavelmente acabariam por morrer em camaras de gás.
    Anne conta como foi viver no anexo e pelas várias dificuldades por que passaram como naõ terem comida suficiente ou sentirem falta da liberdade, de poderem sair à rua. Este livro mostra a grande discriminição que penso que mesmo na actualidade ainda continua a fazer.se notar em vários países do mundo.
    Já tinha ouvido falar neste livro e agora que o li percebo porque é ele é tão conhecido. Como sei que já algumas pessoas da turma já leram este livro, se quiserem acrescentar alguma coisa eu agradeço.

    Fiquem Bem. Peace😀

  51. EvaSousa said

    Boa sempre leste este livro !!
    História cheia de dor e sofrimento.😦
    😛

  52. Sérgio said

    Aqui está o meu trabalho:

    O livro que eu li foi “ A lua de Joana ´´ da autora Maria Teresa Maia Gonzales.

    Este livro retrata-nos a história de uma adolescente que perde a sua melhor amiga, Marta, devido ao consumo de drogas. Essa adolescente chamava-se Joana, e tinha uma família com quem não podia contar, sendo os pais muito ocupados com a sua profissão, e tinha uma relação difícil com o seu irmão, a única pessoa com quem podia contar era a sua avó Ju.
    Joana escrevia cartas a Marta para não a deixar morrer na sua memória, mas também para desabafar, não conseguia perdoar a sua amiga por ela se drogar e nem percebia porque é que ela o fazia.
    Joana continuava a frequentar a casa da amiga e tentava ajudar Diogo, irmão de Marta, a ultrapassar esta fase complicada. Entretanto o seu único apoio, após a morte de Marta, era avó Ju. Tendo isto abalado muito a Joana, começando assim a baixar as notas e deixando de ser uma aluna exemplar como antes.
    Um dia quando passou no café da sua rua, estava lá o Diogo com dois amigos e uma amiga, e convidaram-na a sentar-se com eles, foi ai que conheceu Rita a rapariga que fornecia a droga a Marta. Começou a dar-se bem com ela, e foi nessa altura que descobriu que o Diogo também andava na droga, e que já tinha muitas dívidas devido a droga. Decidiu vender algumas coisas suas para o ajudar a pagar as dívidas.
    Um dia foi a casa dele e encontrou-o no pior estado que já alguma vez o tinha visto, tinha levado uma tareia de umas pessoas a quem devia dinheiro. Passado um pouco Diogo pediu a Joana que lhe arranja-se uma dose, quando estava a consumi-la Joana pede-lhe um pouco para experimentar, seguindo assim o caminho da amiga.
    Vendeu tudo o que tinha com valor comercial, até as recordações que a avó lhe deixara para poder comprar droga.
    Passado uns tempos Diogo vai fazer um tratamento de desintoxicação, e Joana vai para casa de um tio curar-se.
    Conseguindo assim os dois livrar-se da droga.

    Sérgio Rocha nº27

  53. anapinto94 said

    Ola

    Livro: “Queimada viva”
    Autora: Souad

    Este livro fala sobre uma rapariga chamada Souad que vivia na Cisjordânia, onde a vida para as mulheres nao era nada fácil.
    Souad vivia com os pais que a maltratavam tanto fisicamente como psicológicamente.
    Neste país era um costume casarem as filhas aos 16 anos e Souad estava prestes a atingir essa idade.Ela queria casar rapidamente pois estava farta dos maltratos do seu pai, mas tinha que esperar que a sua irma mais velha se casasse.Entretanto Souad “conheceu” um homem por quem se apaixonou, mas um dos principios na Cisjordânia era que nenhuma rapariga poderia sequer ter uma troca de olhares entre qualquer homem e muito menos terem contacto fisico.
    Um dia enquanto ela estava num campo a fazer as suas tarefas diárias o seu apaixonado apareceu, disse-lhe que gostava dela e que pretendia falar como seu pai.
    Ele queria muito fazer “amor” com ela mas como já disse ia contra os seus principios, mas como tinha Souad medo de perder o seu futuro marido rendeu-se aos seus encantos acabando por engravidar.
    Após alguns dias ja nao podia mais esconder a gravidez, tentou falar com o seu apaixonado mas ele ao saber que ela estava gravida não quis mais nada com ela.
    Os pais ao saberem que Souad estava grávida tentaram mata-la, regando-a com gasolina e atando-lhe lume pois ela era uma grande vergonha para a familia.
    Felizmente encontrou uma voluntária no hospital que a ajudou a fugir para algures na Europa onde se podia tratar.
    Após alguns anos Souad já tinha filhos e marido.Encontrou o seu filho que tinha sido lhe retirado na Cisjordânia.

    Souad teve a coragem de poucas mulheres pois após ter sobrevivido refez a sua vida e contou a sua história ao mundo.

    Fiquem bem e Espero que gostem!

    😀

  54. leticia15 said

    Olá!

    Estas férias li o livro “Fui roubada aos meus pais”, da autora Céline e Émilie Trevert.
    Vou-vos falar um pouco dele:
    A 22 de Fevereiro de 2004 a vida de Céline sofreu um garnde abalo. Nesse dia, com

  55. leticia said

    Continuação*

    … a idade de vinte e três anos, tomou conhecimento de que tinha sido adoptada em condições normais, mas que fora roubada aos seus pais biológicos, no Peru. Roubada por um bando de traficantes de crianças que a venderam logo a seguir no “mercado” internacional de adopção. Passaram-se três anos e foi necessário ultrapassar a raiva, a cólera e o desejo de vingança. Foi necessário digerir a verdade, domá-la para que ela se transformasse na sua própria história. Foi necessário que ela aprendesse a conhecer a sua família peruana. Foi necessário que ela fizesse a sua própria investigação sobre o tráfico de crianças, que procurasse outras crianças roubadas … e que encontrasse uma jovem jornalista independente, Émilie Trever, para que este livro visse a luz do dia. E assim foi …
    Hoje agradece aos pais não por aterem adoptado, mas muito simplesmente porque diz serem pais formidáveis!

    O excerto do texto que mais gostei foi: “Sozinha no meu quarto, adorava brincar às professoras. Punha todas as bonecas em fila, de frente para mim. Eram as minhas alunas. Fazia-lhes provas escritas e mantinha actualizados os respectivos apontamentos, que confeccionara com blocos antigos. Davas-lhe notas: a Doris fazia parte dos melhores alunos. Parecia-se comigo. Imaginava-a como uma miúda simpática e bem-comportada. Naquele momento Doris era outra. Não era verdadeiramente eu. Sabia que eu era a Céline, a francesinha mas, dentro de mim, estava latente outra rapariguinha: Doris, a peruana.“

    Achei o livro interessante e aconselho-o a todos a sua leitura !
    Espero que gostem =)

  56. sandra25 said

    Olá
    bem o livro que li já toda a gente o conhece é a Lua De Joana e a autora é Maria Teresa Maia Gonzalez.
    falando um pouco do livro…
    o livro trata-se de uma rapariga chamada Joana que perdeu a sua amiga por esta ser consumidora de drogas. entao joana pensou em escrever cartas á sua amiga para esta nao sentir tanto a falta da amiga marta.
    Joana acaba por entrar em depressão que a leva á morte.
    um amigo quiz fazer um trabalho em que levantava com bastante clareza as cauzas que levou á morte da marta, as drogas…

  57. Anapinto94 said

    Olá outra vez só queria explicar uma coisa sobre o meu texto que é o facto de eu ter posto conheceu entre aspas.

    Eu puz assim porque lá no país de Souad as mulheres não olhavam para os homens daí o facto de eu ter posto o conheceu de tal maneira.

    Pronto já estou mais aliviada. Estava com medo que nao percebessem isto por isso decidi por para não haver dúvidas.

    Digam lá que não sou vossa amiga?!

    Fiquem bem.

    😀

  58. dianacatarina said

    O livro que li nas férias foi “Os Maias” de Eça de Queirós. Espero que gostem…

    Afonso da Maia e o seu neto Carlos da Maia, habitavam o Ramalhete em Lisboa. Afonso da Maia tinha um filho chamado Pedro da Maia que era casado com Maria Monforte, onde tiveram dois filhos (um menino e uma menina) um destes já aqui referido, o Carlos Eduardo da Maia. Pedro da Maia nunca veio a conhecer a sua filha. O casal vivia em Itália, mais tarde em Paris e em seguida em Lisboa, onde Maria Monforte veio a conhecer um italiano e fugiu com ele e com a sua filha para Itália, deixando Carlos Eduardo da Maia com o seu pai Pedro da Maia. Pedro entregou o seu filho Carlos ao avô Afonso e em seguida suicidou-se. Afonso mais tarde recebe a notícia que a sua neta desconhecida morrera. Ao decorrer do tempo, Carlos veio a formar-se em medicina em Coimbra, onde passa a levar uma vida de estudante rico. Depois de terminado o curso, faz uma longa viagem pela Europa, onde tem várias aventuras amorosas. Este volta para o Ramalhete e reencontra Ega, um antigo colega do tempo de Coimbra, que vai ser uma má influência para Carlos. Ega tinha um caso com a esposa do banqueiro Cohen, e convida Carlos para o jantar que vai oferecer no Hotel Central ao marido enganado. No jantar, Carlos vai conhecer dois novos amigos: o inglês Craft e o Damânso. Durante o jantar, Carlos vê pela primeira vez no hotel, sem conseguir saber-lhe o nome, aquela que será a sua grande paixão. Mais tarde, este vai iniciar uma relação com a condessa de Gouvarinho, embora em busca da paixão desconhecida. Carlos faz planos para encontrar a misteriosa mulher, pedindo ao Damanso que o apresente ao casal. Este concorda, e Carlos fica a saber que se chama Maria Eduarda, onde se forma logo um clima de paixão entre os dois. Carlos deixa a condessa de Gouvarinho para ir viver com Maria Eduarda. Esta chega a contar a Carlos todas as suas mágoas de sofrimento. Carlos propõe-lhe casamento. O único obstáculo que se põe entre os amantes é o desgosto que Carlos não quer dar ao avô.
    Sr. Guimarães reside em Paris e esta de passagem por Lisboa para entregar uma caixa de recordações a Carlos ou a sua irmã Maria Eduarda da mãe de ambos que lhes confiou á hora da morte. Eis agora a proibição deste grande amor: Carlos Eduardo da Maia e Maria Eduarda são irmãos! Após o sucedido, Afonso da Maia, avô de Carlos , morre ao saber da notícia!!! Carlos parte para Santa Olávia (Douro). A história termina com o reencontro de Carlos e Maria Eduarda, dez anos depois, em Lisboa, onde os dois irmãos dão como falhadas as perspectivas de vida.

    Gostei muito do livro. Não falei nada sobre o autor porque já o falei aqui no blog 🙂

  59. sara26leal said

    Tenho a dizer que a Diana Catarina anda muito avançada na leitura..pois acho que vamos de ter de ler este livro lá para o 12º ano.

    Comecei a ler no ano passado, mas arrependi-me porque a primeira parte faz a descrição da casa do Ramalhete.

    Era um bocado secante….e deixei de lê-lo
    😉

  60. mariana16 said

    Vê-se que muita gente leu o livro “Lua de Joana”. Ó menos o meu é “A Estrela de Joana”!

    Amanhã chego à página 131 stôr.

  61. sara26leal said

    Já é um bom avanço, Mari!

  62. pricunha said

    Olá!

    Bem o livro que eu estou a ler é “Abandonada” da autora Anya Peters. È um livro muito interessante e muito dramático pois Anya vive uma vida aterrorizada!

    Vou falar um pouco desta história:
    Separada da mãe verdadeira ao nascer, Anya cresceu num ambiente de terror, dominado pelo seu tio manipulador e violento. Agredida, humilhada e violada por ele desde os seis anos de idade, pensa que nada mais lhe poderá acontecer. Mas aconteceu …
    O tio de Anya torna-se descuidado nas suas agressões e começa a violá-la á frente dos outros filhos. Quando os seus irmãos passam a chamá-la de “prostituta”, Anya não consegue aguentar e todos os segredos que é obrigada a guardar desde sempre são revelados.
    Então a única pessoa que Anya sempre amou e cujo afecto a ajudara a suportar a vida de terror, a sua “Mamã”, abandona-a.
    Decidida a começar uma nova vida, Anya esconde os seus sentimentos e tenta seguir em frente. Mas quando se torna uma sem-abrigo, passando a viver no seu próprio carro, sabe que tem de lidar com os segredos do passado para poder encontrar a segurança e felicidade que sempre desejou.
    Anya começa, então, a descrever as suas experiências num diário na Internet. Rapidamente, o seu blogue conquista um séria de leitores, contribuindo para a reflexão sobre os “sem-abrigo escondidos” e levando á publicação da sua história.
    Hoje, Anya já não é uma sem-abrigo. Anya Peters é um pseudónimo.

    Os excertos que mais admirei foram: “Não me matou, mas algo morreu. Algo dentro de mim se ressequiu e desfez em pó.”
    “Ficara sentada no carro, sem ser capaz de parar de chorar, esperando que o inchaço na minha cara e nos meus olhos desaparecesse para ir á procura de outro quarto. Comprei batatas fritas no quiosque do molhe, encharquei-as com vinagre, estacionei em frente ao mar e fiquei sentada no carro a comer e a olhar para o mar, como tinha feito quase todas as noites. Tentei pensar bem nas opções que se me apresentavam, dando voltas á cabeça á procura de sítios para onde poderia ir. Mas não havia nenhum. Perdera o contacto com toda a gente durante o tempo em que vivera com Craig. Sentia-me demasiado orgulhosa para voltar a contactar as pessoas passados mais de dois anos e contar-lhes como as coisas me tinham corrido mal. Esperaria até me restabelecer.”

    Bem espero que tenham achado a história bastante interessante pois eu aconselho-o a todos!

  63. vanessa94 said

    Tenho a dizer que ainda não acabei de ler o meu livro e já estou a perceber bem melhor o livro, porque ao princípio não percebi lá muito bem !

  64. andreiafil said

    Eu durante as férias li o livro “Filhos do Abandono”, de Torey Haden.
    Quando passar o resumo po computador posto aqui🙂

  65. mariana16 said

    Estou mesmo quase a acabar o livro!

  66. mariana16 said

    Já acabei!
    Finalmente.

    Vamos ao que interessa, a minha ficha de leitura:

    Nome: “A Estrela de Joana”

    Autor: Paulo Pereira Cristóvão

    Resumo:O livro conta a história que muito ouvimos falar e, aquela que se acha ser a história verdadeira. João Cipriano, tio da menina, conta uma versão que se resume em: Joana foi morta por ele e pela mãe porque Joana os tinha surpreendido a ter relações sexuais e ameaçado de contar ao padrasto. Mataram com espancamento, esquartejaram no chão da sala e esconderam os pedaços de corpo na arca frigorífica. Mais tarde, levaram o corpo da pequena Joana para a mala de um carro que estava em cima do reboque do ferro-velho que pertence à família de Leandro, o padrasto.
    A descrição do tio ao pormenor, do que fizeram à pobre menina de 8 anos, provoca-nos um conjunto de sentimentos indefiníveis.
    Sofreu maus tratos, violações e não se conseguiram provar. Foi violada nos seus direitos de criança, abandonada pelas nossas instituições de protecção a menores alertadas para o seu caso…e no fim, pela sua morte.
    No decorrer dos inquéritos, Leonor tenta suicidar-se dentro das instalações da PJ mas, foi evitada pelos inspectores presentes. Na prisão, onde regressa, depois de observada no Hospital, é instigada pela directora do estabelecimento e apresenta queixa por abuso de autoridade e agressão nos interrogatórios, ou seja, foi agredida pelos agentes da PJ.

    Isto não chegou a ser dito em público o que aconteceu a Joana. A revelação é feita neste livro, pelo autor, com factos verídicos, para que Joana nunca seja esquecida.
    Embora condenados a 16 anos de prisão, mãe e tio, ainda em Outubro de 2007, foram ilibados em julgado pela violação e abuso sexual de Joana por não terem sido provados.

    “Até sempre grande Joana…Até sempre.” (Paulo Pereira Cristóvão ).

  67. mariana16 said

    Se me perguntarem se recomendo digo que sim mas se te mete impressão certas coisas lidas em cima é melhor não leres porque no livro, Paulo Pereira Cristóvão conta todos os pormenores de como se desfez do corpo.

  68. Andreia Fileno said

    Como prometido, a minha ficha de leitura:

    Livro – Os Filhos do Abandono
    Autor – Torey Hayden

    Neste livro a Torey conta-nos a história de três pessoas que pelas quais ficou responsável ao longo de vários meses. Cassandra, Drake e Gerda.

    Cassandra tinha seis anos quando foi raptada pelo pai e só dois anos mais tarde voltou para a mãe. Sofreu abusos por parte do seu tio, este foi condenado juntamente com o seu pai. Cassandra fez progressos, apesar de lhe ter sido diagnosticado alguns distúrbios face ás duas “múltiplas entidades”. Apesar de tudo foi evoluindo tanto em aspectos físicos como psicológicos, com alguns altos e baixos mas, aos dezassete anos escrevia e também montou e participou em três peças em teatro que tinham como tema a adolescência. Graças a isto conseguiu uma bolsa para estudar teatro numa universidade.

    Drake, apenas de quatro anos, não falava a não ser com a sua mãe. Era um rapaz encantador e conseguia habituar-se muito bem a novos ambientes e novas actividades mas, o facto de não falar deixava Torey intrigada. O avô do rapazinho era um homem de negócios, muito arrogante e exigente de tal forma que o facto a mãe escondeu o verdadeiro problema do filho. Veio-se a saber que Drake tinha um problema de nível físico que o incapacitava-o de falar e, não de nível psicológico. Com a ajuda de Torey, a mãe de Drake conta tudo ao seu marido e, estes, juntamente com o seu filho partem para outra cidade onde começam uma vida nova. Drake fez algumas cirurgias e começou a produzir os primeiros sons. Mais tarde, toda a família começava a aprender linguagem gestual para uma melhor comunicação com o seu filho.

    Gerda era uma senhora de idade que após um AVC se refugiou no seu próprio Mundo. Nem sempre respondia quando lhe dirigiam a palavra e se muitas das vezes que falava era espontaneamente e, relatava memórias de sua infância. Esta senhora chegou a conhecer Drake e, como qualquer pessoa ficava quando via este rapaz, ficou maravilhada com a sua beleza. Numa sexta de manhã, Torey dirige-se à ala da unidade onde Gerda se encontrava para lhe fazer uma visita e, vem a saber que devido a outro AVC que a senhora tivera (mas este mais forte) acabara por determinar a sua morte.

    Esta é a ficha de leitura do livro que li, espero que gostem !😉
    Fiquem bem😉

  69. Rute said


           
    
    o livro que eu estou a ler chama-se "O Tiago está a pensar", já aqui foi feito o resumo do livro. :P
    Posso dizer que gostei muito do livro e aconselho a todos lerem, pois é bom exemplo, para aqueles que têm amigos mais velhos, porque apesar de terem idades muito diferentes são os melhores amigos. Eu adorei este livro :P

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: